Antidepressivos naturais e eficientes

Read More
antidepressivo-natural

Há antidepressivos naturais bastante eficientes e sem efeitos colaterais negativos. Eles não são plantas medicinais, sucos espirituais ou chás milagrosos. Eles também não são incensos indianos, pedras místicas ou florais de Bach. Os antidepressivos naturais eficientes são técnicas da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Abaixo, há algumas dicas de como as distorções cognitivas e comportamentos desajustados causam depressão.

Distorções cognitivas

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) descobriu que uma das principais causas da depressão é as distorções cognitivas. Pessoas depressivas cometem erros de raciocínio, memória, linguagem e percepção. Sendo assim, a tristeza, desanimo e baixoestima são consequências do uso inadequado da mente e comportamentos. As pessoas depressivas precisam reaprender a raciocinar, resolver problemas, tomar decisões e se comportar adaptativamente.

Por exemplo, se um rapaz diz para sua namorada depressiva “Você está muito bonita!”, ela poderia pensar “Ele só quer me agradar, pois sou feia!”. Por outro lado, se o rapaz não dissesse nada, ela poderia pensar “Ele nunca fala que estou bonita, pois sou feia”. Ou seja: independente do que o rapaz faça, a sua namorada sempre se sente feia. A namorada depressiva está presa em um paradoxo cognitivo, sendo a única saída o domínio de técnicas cognitivas-comportamentais.

Comportamentos desajustados

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) descobriu também que uma das principais causas da depressão é os comportamentos desajustados. Pessoas depressivas reforçam suas distorções cognitivas, fogem e se esquivam de estímulos aversivos, não raro ilusórios. Além disso, as pessoas ao redor das pessoas depressivas raramente sabem lidar com os problemas de saúde mental, por não dominarem as leis do comportamento.

Por exemplo, ao pensar “Meu namorado só quer me agradar, pois sou feia!”, a namorada depressiva pode reforçar esse pensamento distorcido. Ela pode se isolar em seu quarto, evitar o namorado, amigos e familiares, chegando, em caso mais graves, a delírios de ruína. As pessoas ao redor da pessoa depressiva podem prejudicar ainda mais sua saúde mental, reforçando a depressão. Em resumo, existem princípios universais do comportamento que a pessoa depressiva aplica para sair da depressão.

Considerações finais

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) dispõe de antidepressivos naturais e bastante eficientes. Infelizmente, pessoas depressivas são frequentemente vítimas de charlatanismo e estelionato, uma vez que possuem várias distorções cognitivas e comportamentos desajustados. Pseudoterapias se aproveitam de sintomas psiquiátricos como se eles fossem fenômenos espirituais. Assim, as pessoas depressivas ficam ainda mais confusas, doentes e dependentes de gurus da Nova Era.

Alguns de meus artigos

Sintomas de depressão: faça avaliação grátis (Faça).
Cinco erros comuns no pensamento depressivo (Leia).
Quatro erros comuns no pensamento suicida (Leia).

Sintomas de depressão: faça avaliação grátis

Read More
avaliacao-psicologica-gratuita

Se você acha que está com sintomas de depressão, então faça uma breve avaliação psicológica gratuita no WAF Psicologia: Atendimentos Online. As pseudociências aproveitam da fragilidade psicológica das pessoas para ganhar dinheiro fácil, injusto e desonesto. Elas utilizam técnicas de hipnose e manipulação, que são capazes de introduzir falsas memórias nas pessoas (vide, vide). Quem não conhece pessoas que fizeram “terapias alternativas” por anos e acabaram ainda mais confusas, dependentes e doentes? Foi pensando em combater o charlatanismo que disponibilizamos gratuitamente a “Escala de Depressão de Beck”. Essa escala científica, que avalia sintomas de depressão, é utilizada em vários países, como no Beck Institute for Cognitive Behavior Therapy. Embora uma avaliação psicológica seja muito mais complexa, após responder o questionário, aguarde que lhe daremos um retorno gratuito por e-mail.

Tratamento cognitivo-comportamental da depressão: como funciona?

Read More
tratamento-cognitivo-comportamental-depressão

Como funciona o tratamento cognitivo-comportamental da depressão? A psicologia cognitivo-comportamental é uma das abordagens psicológicas mais efetivas no tratamento da depressão. O modelo cognitivo da depressão foi desenvolvido a partir de estudos científicos empíricos. Sem a aplicação dos princípios cognitivos-comportamentais, a pessoa terá grande dificuldade de sair sozinha da depressão.

Por meio de estudos científicos, a terapia cognitivo-comportamental descobriu que a depressão é causada por distorções cognitivas. O humor triste (um dos traços da depressão) são consequências de erros de raciocínio, memória, atenção, resolução de problemas etc. A pessoa depressiva está com a mente “bugada” e o psicólogo cognitivo-comportamental a ajuda na “reprogramação”. A saúde mental de uma pessoa pode ser prejudicada caso recorra a “psicoterapias” sem comprovações científicas.

Por exemplo, o modismo do “gratiluz” (“entrego, confio, aceito e agradeço”) pode agravar os pensamentos distorcidos da depressão. Aquelas repetições reforçam os pensamentos mágicos, comuns nas ruminações depressivas e no Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Ao invés da pessoa sair da depressão, o “gratiluz” pode induzir a pessoa depressiva a problemas cognitivos mais graves, como ideações suicidas.

O tratamento cognitivo-comportamental tem o compromisso de ser resolutivo: ajudar a pessoa realmente a sair da depressão e alcançar melhor qualidade de vida. A autoajuda, o espiritualismo e “terapias” new age podem aumentar ainda mais as distorções psicológicas. A depressão é uma doença grave, não é só tristeza profunda, mas um transtorno psicopatológico acompanhado por diversas alterações cognitivas.

Sintomas de depressão: não é só tristeza (leia).
Cinco erros comuns no pensamento depressivo (leia).
Quatro erros comuns no pensamento suicida (leia).
Os antidepressivos não curam: podem ser fuga da realidade (leia).
Palestras motivacionais: charlatanismo e hipnose (leia).

Fale comigo!
Sobre mim!

*

Sintomas de depressão: não é só tristeza

Read More
sintomas-de-depressão

Os sintomas de depressão são diversos, sendo as alterações de humor apenas os sinais mais visíveis. Além da tristeza, a depressão é acompanhada de várias alterações cognitivas. Por esse motivo, é importante que as pessoas depressivas aprendam que suas mentes não estão funcionando da melhor maneira. Abaixo, listamos alguns exemplos de sintomas de depressão*:

Alterações cognitivas na depressão

Alterações de humor: a pessoa sente-se costumeiramente triste, com vontade de chorar ou chorosa. Ela pode se ofender mais facilmente que o habitual ou chorar por coisas que não choraria. Não raro, a pessoa sente vontade de chorar na angustia, não consegue e sente mal-estar na garganta ou estômago;

Alterações psicomotoras: a pessoa sente-se fraca, não tem força e animo para fazer as coisas. Aquilo que lhe causava prazer no passado pode ser vivido como chato e sem sentido. Aquilo que fazia com grande facilidade, como tomar banho e fazer compras, pode ser vivenciado como “um saco”;

Alterações de pensamento: a pessoa sente seu pensamento mais pesado e lento. Ela tem mais dificuldade em compreender e se cansa mais facilmente com assuntos complexos. Não raro, a pessoa permanece “aprisionada” em pensamentos de fracasso, pessimismo e menos-valia;

Alterações de memória: a pessoa esquece mais facilmente fatos do dia a dia. Ela tem mais predisposição a lembrar de coisas negativas e esquecer as positivas. A sua memória pode ser distorcida por eventos fantasiosos, como reinterpretar um fato de forma negativa;

Alterações de atenção: a pessoa pode estar mais distraída, geralmente por estar circunspecta em pensamentos negativos. Ela tem mais dificuldade em se concentrar por períodos de tempo maiores. Não raro, fazer mais de uma atividade simultaneamente pode ser bastante cansativo;

Alterações no senso de “eu”: a pessoa tem uma visão distorcida e equivocada de si mesma. Ela tem sentimentos equivocados de vergonha e culpa. Não raro, é uma pessoa inteligente, bonita e agradável;

Alterações cognitivas mais graves na depressão

Alterações na sensopercepção: a pessoa pode ouvir vozes ou ver coisas que não existem. Ela pode também sentir coisas dentro e na superfície do corpo se remexendo. As alterações de sensopercepção são mais comuns em estados graves, como as depressões psicóticas;

Alterações no senso de realidade: a pessoa pode delirar, criar histórias que para as pessoas não fazem sentido. Ela pode achar que tem uma doença grave ou achar que seus órgãos estão apodrecendol. As alterações no senso de realidade são alterações graves, como as da depressão psicótica.

Avaliação científica da depressão

Os sintomas de depressão são bastante complexos, requerendo que o psicólogo utilize instrumentos científicos de psicopatologia para avaliação. A depressão é uma psicopatologia grave e, quando não tratada adequadamente, pode levar as pessoas depressivas ao suicídio. A psicologia dispõe de teorias científicas para o tratamento da depressão em suas raízes psicopatológicas.

Atendimento Psicológico Especializado (Leia).

Fale Comigo!

* Não utilizei termos técnicos da psicopatologia para que todos possam compreender. Esses são apenas alguns exemplos e somente profissionais qualificados podem diagnosticar.

 

 

Frases motivacionais para depressão funcionam?

Read More
frases-motivacionais-depressão

As frases motivacionais para a depressão, como aquelas propagadas pelos espiritualistas, funcionam? Essa é uma pergunta bastante fácil de ser respondia, basta a pessoa ter um pouco de bom senso. Caso a pessoa tenha dificuldade em lidar com a realidade, certamente se autoenganará com conselhos motivacionais. As frases de autoajuda podem aumentar a depressão, uma vez que elas não resultam em efeitos objetivos.

Para saber se frases motivacionais funcionam, basta a pessoa realizar o seguinte experimento espiritualista. Entre em um quarto, olhe num espelho e repita mil vezes: “sou bonito(a), inteligente e realizado(a)”. Caso seja religioso, pegue a Bíblia, um terço ou amuleto mágico. O que você acha que acontecerá com essa pessoa ao usar a “força do pensamento”? Nada! Embora o pensamento e a linguagem atuem sobre a realidade, seus efeitos são bastante limitados.

A verdade é que a depressão não é tratada por meio de frases motivacionais, pois a pessoa precisa fazer algo objetivo para mudar. Se se sente feio(a), que tal cortar o cabelo, fazer uma limpeza nos dentes e lavar os calçados? Se não se sente realizadoa(a), que tal mudar o estilo de vida ou profissão? Se não se sente inteligente, por que não adquirir autoconhecimento por meio das Ciências Psicológicas Empíricas?

As frases motivacionais podem piorar a depressão, já que a pessoa depressiva tem alterações graves na forma de pensar e autoperceber. A depressão pode levar aos pensamentos suicídas, ou mesmo a sua consumação, já que a pessoa em depressão tem sensação de “beco sem saída”. Quantos espiritualistas aproveitam da pessoa em depressão prometendo frases motivacionais como “tratamentos”?

Fale comigo.

ASMR para depressão funciona?

Read More
asmr-para-depressao-funciona

O ASMR para depressão é uma estratégia auxiliar para o relaxamento, mas ineficiente no tratamento de problemas psicológicos. Na depressão, a pessoa tem não unicamente tristeza, o que é mais notório, mas também alterações cognitivas graves. A pessoa depressiva tem alterações de raciocínio, percepção, memória, psicomotricidade, motivação e senso de “eu”. Em casos mais graves, a pessoa depressiva pode até mesmo desenvolver pensamentos suicidas, uma vez que sua mente encontra-se “bugada”.

Quando a pessoa relaxa sobre o efeito do ASMR, ela apenas esquece os problemas de sua vida temporariamente. Esse é um momento importante para que a pessoa depressiva possa relaxar. Além disso, é um momento para a pessoa sentir como seria a sua vida, caso fizesse tratamento adequado. No entanto, horas após o uso do ASMR, a pessoa depressiva retoma a sua vida cotidiana, onde os problemas continuam existindo. O ASMR tem efeito muito breve (viciante por liberar neurotransmissores, como dopamina) e pode ser uma forma de fulga da realidade.

Em minha opinião, o ASMR é periogoso para algumas pessoas, como no caso dos portadores de depressão psicótica, por conter técnicas de hipnose e rolling play. A pessoa depressiva sem tratamento psicológico adequado tem maior chance de desenvolver pensamentos suicidas, sendo esse problema de saúde pública. Finalizando, o acompanhamento psicológico continua sendo uma das maneiras mais eficientes de tratamento da depressão, sendo o ASMR apenas um recurso complementar para o relaxamento.

Exemplo

Uma mulher encontra-se em depressão devido o termino de um relacionamento, após ver mensagens no celular de seu namorado. Ela vive confusa, sem saber realmente se foi traída, porque seu namorado jura que não a traiu, que se trata de um mal-entendido. Ela não consegue dormir, vira de um lado para o outro da cama, sente dores de cabeça, diarreia e extremo cansaço. Ao usar ASMR, a mulher depressiva sente-se relaxada, esquece os problemas, mas no outro dia… A depressão e problemas continuam!

Pelo ponto de vista psicológico, talvez ela esteja tendo uma crise de ciúmes sem sentido, por não se conhecer bem, por traumas passados, por já ter traído outros namorados, por insegurança ou baixo autoestima. Em resumo, o ASMR é apenas um recurso auxiliar para o relaxamento, não cura a depressão e não resolve os problemas da vida. Na WAF Psicologia: Atendimento Online (1h30min), analisamos os problemas das pessoas de forma profunda, buscando identificar e tratar as suas causas.

Conheça WAF Psicologia: Atendimento Online (sessão 1h30min).

Fale comigo!

Vantagens do atendimento psicológico online na depressão

Read More
atendimento-psicológico-internet-depressão

O atendimento psicológico online na depressão tem uma série de vantagens, quando comparado ao atendimento psicológico presencial. Quando a pessoa encontra-se em depressão, ela apresenta uma série de sintomas psicopatológicos, como mutismo, bradipsiquismo e lentidão psicomotora. Em outras palavras, a pessoa em depressão literalmente não tem forças físicas, motivações e disposições para ficar saindo de casa.

Já no atendimento psicológico pela internet, a pessoa em depressão não precisa fazer grandes esforços físicos para continuar no tratamento. Ela não precisa sair de casa, enfrentar o trânsito, gastar energias, lidar com outras pessoas e se expor de maneira pública. Pelo contrário, a pessoa em depressão pode receber atendimento psicológico online em seu quarto, em total privacidade e conforto. Abaixo, algumas considerações em relação a depressão:

Os sintomas da depressão interferem nas funções cognitivas e psicomotoras, sendo que a pessoa em depressão literalmente não tem forças, motivações e disposições para frequentar psicólogo presencial. O atendimento psicológico online na depressão é uma maneira que os familiares têm de motivar a pessoa em depressão a se tratar sem sair de casa. Na WAF Psicologia, desenvolvi o Projeto Psicológico Especializado, com uma série de benefícios: sessões de 1h30m, análises por escrito e muito mais.

Fale diretamente comigo, sem compromisso.

“Dicas de saúde mental na pandemia: guerra e terrorismo psicológico”.

Depressão tem cura?

Read More
depressão-tem-solução

Muitas pessoas me perguntam: a depressão tem cura? A resposta para essa pergunta depende de uma série de fatores. A depressão não tem causas apenas individuais, como alterações neurobiológicas, hormonais e traços de personalidade. Ela também tem causas coletivas, como relacionamentos disfuncionais, famílias desestruturas e trabalhos insalubres. A depressão tem relação, até mesmo, como as condições políticas, econômicas e sociais do país. Infelizmente, a depressão dos brasileiros chegou em certo patamar que costumo dizer que nosso país é um enorme campo de concentração.

A depressão é uma verdadeira epidemia mundial, sendo um problema de saúde pública. No entanto, há também uma verdadeira epidemia de diagnósticos de depressão. A Big Pharma e a medicina alopática encontraram na depressão uma grande fonte de lucro e controle social. Muitas pessoas, na ânsia de “quererem tudo para ontem”, ingerem antidepressivos achando que serão curadas. No entanto, os medicamentos psiquiátricos não curam, apenas camuflam os sintomas e podem viciar. A psicologia é uma ciência que busca, na medida do possível, investigar e tratar as causas da depressão de forma inteligente.

Em minha opinião, a Nova Ordem Mundial é a maior causa de depressão no mundo atualmente. As corporações nazifascicomunistas unificaram o capitalismo e o socialismo, sobretudo após a Queda do Muro de Berlim. Assim, nações inteiras são escravizadas por meio de dívidas públicas com bancos, como no caso do Brasil. Por exemplo, a dívida pública brasileira é de 3 trilhões, sendo que os brasileiros trabalham para pagá-la por meio de impostos. Quantos brasileiros estão em depressão justamente por questões financeiras e laborais? Quantas pessoas têm desejo de suicídio por se sentirem impotentes?

A depressão dos brasileiros tem causas tanto individuais o quanto coletivas, sendo um grande erro considerá-la como um problema puramente mental. Os relacionamentos amorosos, familiares e laborais são grandes causadores de depressão, podendo ser “curados” por meio de intervenções psicológicas. Embora os problemas políticos, econômicos e sociais do país também sejam causadores de depressão, as técnicas psicológicas são apenas paliativas. Finalizando, a depressão tem cura, em muitos caso, desde que os brasileiros estejam dispostos a encararem a realidade, sem inventar desculpas, escapismos e devaneios.

Conheça o Atendimento Psicológico Especializado.

Quatro erros comuns no pensamento suicída

Read More
pensamento-de-auto-extermínio

O pensamento suicida parece ter se tornado cada vez mais comum na contemporaneidade. Ele faz com que a pessoa não encontre soluções para os problemas. Na maioria das vezes, ele está intimamente relacionado a outros transtornos psiquiátricos. Abaixo, listaremos quatro erros comuns no pensamento suicida:

1) Pensamento dicotômico: são pensamentos centrados no tudo ou nada, sem gradações. Por exemplo, um empresário em depressão pensa de forma extremista, que será rico demais ou falido. Ele tem dificuldade em pensar que pode ter uma vida equilibrada financeiramente.

2) Raciocínio emocional: são pensamentos nos quais a pessoa julga o verdadeiro e o falso a partir das emoções. Por exemplo, um rapaz ciumento acredita que sua namorada o trai, porque ele se sentiu péssimo ao ver mensagens dela nas redes sociais. Ele deseja suicidar acreditando que suas emoções negativas “comprovam” a infidelidade da namorada.

3) Desqualificação das coisas positivas: são pensamentos que desqualificam, desconsideram, as coisas positivas. Por exemplo, uma adolescente de classe média, angustiada, ignora o fato de ter o apoio da família e cursinho pré-vestibular. Para ela, “isso não conta”, porque o seu desejo de suicídio vem da sensação de fracasso, de não ter passado no vestibular.

4) Afirmações de “deveria”: são pensamentos nos quais a pessoa se “aprisiona” em obrigações, culminando em culpa, arrependimento e frustração. Por exemplo, um homem viciado em cocaína pensar em se matar, quando tem recaídas pela droga. Ele pensa “eu deveria tem feito isso”, eu tenho que fazer aquilo” ou “eu não deveria ter feito aquilo outro”.

Finalizando, o pensamento suicida geralmente está relacionado ao pensamento depressivo, nas alterações de humor. O importante é a pessoa ter consciência de que sua cognição está “bugada” (ou seja, disfuncional). A psicologia disponibiliza de técnicas científicas no tratamento e prevenção do suicídio.

Fale comigo.

Cinco erros comuns no pensamento depressivo

Read More
pensamento-melancólico

O pensamento depressivo geralmente apresenta distorções cognitivas. Ele distorce a percepção da realidade, a memória e o raciocínio. Ele faz com que a pessoa tenha uma concepção errada acerca de si mesma. Abaixo, listaremos cinco erros comuns no pensamento depressivo:

1) Interferência arbitrária: são pensamentos subjetivos sem evidências objetivas adequadas. Geralmente, são produzidas por erros nos processos dedutivos e inferenciais do pensamento. Por exemplo, uma mulher tem ciúmes doentios por seu cônjuge atual, por ter sido traída no passado. No entanto, esse ciúme atual é baseado em inferências erradas sob influência do passado traumático.

2) Personalização: são pensamentos egocêntricos distorcidos no qual a pessoa realiza inferências e deduções centradas no “eu”. Por exemplo, um pai se sente culpado pela filha usar drogas, como se ele fosse responsável por tudo. No caso, ele não reconhecer o livre-arbítrio da filha, as influências de terceiros e da sociedade.

3) Abstração seletiva: são pensamentos distorcidos no qual a pessoa busca apenas confirmar as suas ideias, abstendo-se de evidências opostas. Por exemplo, um jovem de esquerda estuda apenas textos marxistas, achando que o comunismo é um modelo de sociedade. Assim, ele se afasta das pessoas de direita, que falam dos genocídios e campos de concentração soviéticos.

4) Supergeneralização: são pensamentos distorcidos no qual a pessoa realiza inferências e deduções para além das evidências factuais. Por exemplo, uma jovem feminista tem algumas experiências desagradáveis com alguns namorados, por serem machistas. A partir disso, ela generaliza que todos os homens são igualmente machistas.

5) Magnificação/minimização: são pensamentos distorcidos no qual a pessoa supervaloriza os aspectos negativos e subvaloriza os positivos. Por exemplo, a mãe exagera ao perceber a filha como preguiçosa, pelo fato dela não querer fazer vestibular para medicina. Ao mesmo tempo, a mãe subvaloriza as qualidades da filha, como ser trabalhadora, educada e prestativa.

O pensamento depressivo é, semiologicamente, mais importante do que os próprios sintomas do humor triste. Ao contrário do que muito pensam, os medicamentos psiquiátricos não curam a depressão. Por isso, a psicologia é uma importante ciência, que atua nas causas da depressão.

Fale comigo.

Conheça o Atendimento Psicológico Especializado.